sábado, 29 de março de 2014

loiras russas

http://www.falandorusso.com/2010/10/605/

O golpe da loira na Rússia continua fazendo vítimas: pessoal, atenção!

O post mais visto – e comentado – do Falando Russo é sobre o famoso ‘golpe da loira russa‘, que continua rendendo e-mails, comentários e tudo mais. Basicamente, um brasileiro carente é abordado pela internet por uma suposta russa (ou bielorrussa ou ucraniana ou de alguma das ex-repúblicas soviéticas), que se mostra charmosa, inteligente, bonita, sedutora, iniciando assim um relacionamento virtual.
Apaixonado, o brasileiro manda alguma soma de dinheiro, para ajudar no tratamento médico da mãe (ou pai ou irmão ou afim) da suposta namorada, já que a Rússia é um país difícil, onde há poucas chances e blá-blá-blá… Ou então manda o dinheiro para a moça vir para o Brasil. Em ambos os casos, o dinheiro, obviamente, some, levando com ele a russa bonita, inteligente e disponível.
Outra variante do golpe é o brasileiro incauto viaja sozinho, sem conhecimento da língua, para uma cidade láááá do interior, sendo ripado de todas as formas possíveis e imagináveis, perdendo uma boa grana e sendo largado à própria sorte. E esse golpe também tem a versão masculina ou homossexual, na qual o amante seduz um homem ou uma mulher aqui em Terra Brasilis.
Aliás, o golpe é conhecido por todo o mundo. E, mesmo assim, diariamente, muitas e muitas pessoas ainda caem nesse conto do vigário. Para tentar ajudar nesse assunto, a Embaixada do Brasil na Rússia publicou, pela enésima vez, uma cartilha para tentar ajudar a evitar esse problema, que deve encher a paciência dos nossos diplomatas por lá.
Meus conselhos são:
- Papo pela internet com cautela – não revele seu endereço, telefone, email, dados pessoais, dados de família, nada afim. E também não saia adicionando qualquer um à sua rede social (Orkut, Facebook…)
- Não mande dinheiro para ninguém, jamais – a chance de você perder a grana é muito, muito, muito grande.
- Se for marcar para conhecer sua suposta cara-metade virtual, marque em algum lugar ‘neutro’, como alguma capital da Europa. Se sua amada (ou amado) não tiver recursos, no máximo, envie uma passagem comprada para alguma dessas cidades.
- Se quiser muito ir à Rússia, vá somente a Moscou ou São Petersburgo. Nada de ir a vilarejos, cidadelas, ou interiores afins. A infraestrutura é mínima, os recursos policiais, duvidosos e sua segurança está em altíssimo risco. Cidade grande, com infra para turistas, só essas duas.
- Só tome uma decisão dessas depois de muita, mas muita, conversa com webcam, microfone, telefone ou afins. Foto, e-mail, msn sem câmera, sem voz = golpe na certa.
- Leia o post no blog antigo sobre o tema e veja os comentários. Eles são muito esclarecedores. E veja ainda quantas pessoas perguntam sobre pequenas cidades russas, onde elas ficam, se são seguras… Imagine um alemão perguntando para você, um brasileiro, sobre a cidade de Gurupi. Me diga, você saberia dizer para esse alemão, que conheceu uma mulher brasileira pela internet, onde fica Gurupi?
- E muito importante: LEIA O AVISO DA EMBAIXADA DO BRASIL abaixo e, se for a Rússia, os deixe avisados.
INFORMAÇÕES SOBRE GOLPES DE RELACIONAMENTO
Muitos cidadãos brasileiros já relataram ao Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou ter sido vítimas de golpes ao estabelecerem contatos com mulheres russas ou bielorrussas em sítios eletrônicos de relacionamento na Internet.
Os chamados “golpes de relacionamento” atingem cidadãos de várias nacionalidades, que, ao buscarem travar contato e ter relacionamentos com supostas cidadãs russas ou bielorrussas pela Internet, tornam-se vítimas de armadilhas nas quais são levados a transferir somas de dinheiro para contas bancárias no exterior.
Normalmente, uma bela mulher, de falsa ou verdadeira identidade, após curto relacionamento por meio da Internet, demonstra interesse em visitar seu “amigo brasileiro”. Seguem-se, então, pedidos de envio de recursos financeiros, supostamente destinados à compra de passagens aéreas; ao pagamento de taxas de visto; à comprovação de condição financeira para o sustento durante a permanência no Brasil, mediante apresentação de dinheiro, em espécie, às autoridades consulares brasileiras e policiais de imigração; ao custeio de exames médicos e de seguros de saúde internacionais para a obtenção dos vistos.
Diante do problema, o Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou presta os seguintes esclarecimentos:
a) Portadores de passaporte russo não mais precisam de visto para viajar ao Brasil por períodos que não excedam a 90 (noventa) dias, dentro de períodos de 180 (cento e oitenta) dias. A isenção de vistos de curta duração foi estabelecida pelo “Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da Federação da Rússia para a Isenção de Vistos de Curta Duração para os Nacionais da República Federativa do Brasil e da Federação da Rússia”. O acordo está em vigor desde 7 de junho do ano corrente e pode ser acessado no endereço eletrônico http://brasemb.ru/uploaded/doc/BRAS-RUSS-VistosCurtaDur-port.pdf
b) Cidadãs bielorrussas precisam de visto para viajar ao Brasil. Atualmente, um visto de turista para cidadã(o) bielorrussa(o) custa cerca de 20 dólares
c) Para a obtenção de vistos ou no controle das autoridades migratórias russas, bielorrussas ou brasileiras, não é necessária a apresentação de exames médicos, tampouco a apresentação de seguro de saúde internacional. O Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou apenas recomenda aos viajantes que vão ao Brasil, como medida de precaução, a aquisição de seguro de saúde internacional, o que não é obrigatório.
d) O Brasil não exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia para entrada no país. Apenas é recomendada a vacinação contra a febre amarela ao viajante não vacinado ou vacinado há mais de 10 anos contra febre amarela cujo destino sejam áreas de mata das regiões consideradas de risco. Mais informações sobre a doença e as áreas de risco podem ser encontradas na página eletrônica http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm?idtxt=29491&janela=1
e) Nos pedidos de visto e eventualmente em controles migratórios de aeroportos, as condições financeiras do viajante de manter-se em território brasileiro durante o período de estada são, de fato, analisadas. Exemplos de documentos que podem ser exigidos são extratos bancários, faturas de cartão de crédito, contra-cheques e cartas de empregador com informações sobre a função exercida e o salário. O Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou aceita, inclusive, carta-convite assinada por pessoa residente no Brasil, com firma reconhecida em cartório, na qual aquele que convida responsabiliza-se por seu convidado e compromete-se a arcar com todas as suas despesas no Brasil. A apresentação de dinheiro em espécie como prova de condição financeira para a viagem nunca é exigida pelas autoridades consulares brasileiras.
f) Tanto o Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou como autoridades migratórias aceitam reservas de bilhetes eletrônicos de avião feitas de qualquer lugar do mundo. As passagens podem ser, inclusive, reservadas no Brasil, em agência de viagens ou diretamente na Internet. Os bilhetes eletrônicos reservados podem ser enviados às cidadãs russas ou bielorrussas por e-mail.
Além dos esclarecimentos acima feitos, o Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou faz as seguintes recomendações para que os golpes de relacionamento sejam evitados:
1) Evitar a transferência de somas de dinheiro a contas bancárias no exterior.
2) Se a intenção é custear passagens aéreas para pessoa conhecida em sítio eletrônico de relacionamento, reservar bilhetes eletrônicos no Brasil, seja por meio de agência de viagem, seja pela internet.
3) Não atender a pedidos de custeio de exames médicos em território russo ou bielorrusso.
4) Instalar e solicitar da parceira russa ou bielorrussa do outro lado do computador a instalação de câmera própria para computador, popularmente conhecida como web cam. Muitas vezes as fotos enviadas pelas supostas cidadãs russas ou bielorrussas revelam-se falsas. Antes da realização de qualquer gasto, é recomendável conversar de viva voz com a cidadã russa ou bielorrussa vendo-a, o que é possibilitado com o uso da web cam. Essa parece ser a melhor maneira possível de certificar-se da identidade de pessoa conhecida pela internet.
O Setor Consular da Embaixada do Brasil em Moscou não está legalmente habilitado a verificar nem a identidade de cidadãs russas e bielorrusas, nem a veracidade de seus documentos, tampouco a realizar investigações de qualquer espécie. Assim sendo, é aconselhável que, em caso de dúvidas, sejam lidos atentamente os esclarecimentos e seguidas as recomendações acima feitos.
- See more at: http://www.falandorusso.com/2010/10/605/#sthash.Ve5w3SP0.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NOSSO EMAIL PARA DENÚNCIAS É: forascammers@gmail.com.
FAÇA SEU COMENTÁRIO OU DENUNCIA .
.

RESPONDA O QUESTIONÁRIO