quinta-feira, 22 de junho de 2017

DFTV Primeira Edição - Edição de quinta-feira, 22/06/2017 veja prisão dos nigerianos


Veja o videio da prisão dos nigerianos 
scammers no Brasil 

hey mugu !! perdeu play boy kkkkkkkkk
Delegada-chefe da Delegacia Especializada da Mulher (Deam), responsável pelas investigações no DF, 
''Sandra Gomes de Melo''
MIL VEZES !!!!!! PARABÉNS E OBRIGADO EM NOME DE TODAS AS VITIMAS 
isto e so algumas das mensagens agradecimento pelo seu trabalho 

que maravilha kkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkk Parabéns a essa delegada tem mais scammers pra serem presos

Parabéns para a polícia e delegada por o trabalho que seja só o começo de muitas prisões 

Q boa noticia 👏👏👏minha mãe foi uma da vítima desses vagabundos que eles velheca na cadeia bando de vagabundo 👏👏👏


 Parabensss a muito a ser feito ..as mulheres precisam se unir .passar informaçoes ..e denunciar aqui no site ..informar nas redes sociais ,ficarem alertas ,e muito importante para nao se iludirem e cairem nesse tipo de golpe ..

 Parabéns a Polícia e que seja o início de muitas prisões destes Golpistas que acham que justiça não vem,se não pelos homens,a justiça vem de Deus que mostra a verdade e nunca nos abandona

 E não vamos parar! Vamos compartilhar até acabar com estes vagabundos!

Aí agora sim, queremos que a polícia continue tem muito mais Nigerianos vagabundo para serem presos.

Justiça sendo feita. Começando a botar essa corja na cadeia parabéns a todos que atuaram nessa prisão.👏👏👏👏
 E muito bommm..quero o até da DP...para agradecer

Trabalho bem feito. Ele merece nosso respeito. E apoio. 
...mas há 23 para serem presos.

 Vamos dar apoio a ela

Parabéns a Delegada Sandra e q ela consiga por esses 23 e mais 53 83 ou seja todos atrás das grades. Abraços

Parabéns delegada!
É muito bom saber disso .....que eles sejam punidos com rigor 😀😀


 QUANDO EU CRESCER QUERO SER QUE NEM ELA😍😍😍😍😍😍😍🎻🎻🔫💣


clica no link e  veja 

https://globoplay.globo.com/v/5958196/programa/



Nigerianos são presos por aplicar 'golpe da sedução' a vítimas do DF pela web

Nigerianos são presos por aplicar 'golpe da sedução' a vítimas do DF pela web
Trio que vivia em São Paulo atraía mulheres pela internet e prometia presentes de alto valor. Uma das vítimas depositou R$ 600 mil em conta de estelionatários.
m trio de nigerianos que vivia em São Paulo foi preso preventivamente na carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE) do Distrito Federal por praticar "estelionato amoroso" com sete vítimas da capital federal. Outros dez suspeitos, também da Nigéria, estão sendo investigados pela polícia paulista.
Segundo a delegada-chefe da Delegacia Especializada da Mulher (Deam), responsável pelas investigações no DF, Sandra Gomes de Melo, este tipo de estelionato ocorre a partir do envolvimento amoroso do criminoso com a vítima.
Neste caso, os nigerianos buscavam mulheres em redes sociais e davam início a um relacionamento íntimo, com compartilhamento de fotos de outras pessoas. A primeira denúncia foi feita em 2013, quando o inquérito foi aberto.
Uma das vítimas prestou ocorrência nesta terça-feira (20). "A senhora disse que depositou R$ 600 mil em uma conta. Ela conseguiu bloquear uma parte, mas perdeu R$ 200 mil", disse a delegada Sandra, à frente da operação "Fall@cia". Segundo ela, o valor médio extorquido era de R$ 3 mil.
les se passavam por membros de forças armadas norte-americanas. Sempre estrangeiros. Mandavam fotos de homens muito bonitos."
Só então, depois de ganhar a confiança das vítimas, os estelionatários pediam dinheiro para enviar "presentes de alto valor".
"Diziam que iam mandar jóias, que comprariam apartamentos. Alguns prometeram até casamento."
Segundo a delegada, o perfil das vítimas são mulheres de meia-idade, viúvas, "pessoas solitárias", que teriam maior propensão a se envolver pela internet.
A partir da quebra do sigilo bancário dos suspeitos, a polícia identificou 50 depósitos de todo o país na conta de um deles no período de três meses.
"Extratos bancários acusam três movimentações em uma conta internacional que somam R$ 600 mil."
Segundo a delegada, as vítimas aguardavam o "presente" até que recebia uma guia falsificada de aviso de chegada da mercadoria. "Outro integrante do grupo aparecia na casa delas pra dizer que era preciso pagar uma taxa alfandegária."
Para burlar o rastreamento do dinheiro, o grupo usava contas bancárias de "laranjas".

Acreditamos que há muito mais envolvidos, porque a característica deste tipo de organização criminosa é ramificar o crime."
Os três presos em Brasília foram indiciados por estelionato, organização criminosa e um deles também por lavagem de dinheiro.
Em uma das apreensões feitas nos apartamentos deles em São Paulo, foi encontrado um manual de como aplicar o golpe. "Especificava o tipo de mulher alvo, como conversar, convencer."
"Ocorria até de trocar o interlocutor quando o perfil da vítima era outro. Buscavam alguém do grupo que tivesse mais traquejo com aquela mulher."
================================================================

 Delegada-chefe da Delegacia Especializada da Mulher (Deam), responsável pelas investigações no DF, 
''Sandra Gomes de Melo''
MIL VEZES !!!!!! PARABÉNS E OBRIGADO EM NOME DE TODAS AS VITIMAS 



==============================================================
Nigerianos são presos pela Polícia Civil do DF suspeitos de estelionato
O grupo conhecia as vítimas por meio da redes sociais ou aplicativos. Após começarem um relacionamento, os criminosos pediam o depósito de uma quantia em dinheiro em troca de alguma favor. Golpe é conhecido como "estelionato amoroso
Três nigerianos suspeitos de praticar estelionato contra mulheres da capital do país e outras unidades da federação foram presos pela Polícia Civil do DF (PCDF). Durante a Operação Fall@cia, agentes da corporação foram até São Paulo (SP) para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão. De acordo com investigações da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), os homens atraiam as vítimas por meio de redes sociais e aplicativos de relacionamento. O crime praticado por eles consistia em um "estelionato amoroso", no qual eram pedidos depósito em contas bancárias.


O golpe era aplicado em mulheres entre 40 e 60 anos. Segundo a delegada titular da Deam, Sandra Melo, foi apreendido um manual da organização criminosa com o passo a passo do golpe virtual. “Primeiro, eles conquistavam a confiança. Em um segundo momento, diziam que haviam enviado presentes caros. Na sequência, pediam para serem pagos encargos alfandegários com o envio  de guias falsas de empresas fictícias”, explicou.
Os golpistas virtuais se passam por generais do exército norte-americano ou empresários bem-sucedidos que moram em países da Europa. O blog forascammer (fora golpistas) — http://forascammer.blogspot.com.br — conta vários casos de mulheres brasileiras que conheceram esses golpistas, além de mostrar fotos e cartas. 

De acordo com a Polícia Civil, a investigação teve início em 2013 quando uma mulher registrou uma ocorrência policial informando que teria sido vítima de crime de estelionato. Ela detalhou que, por meio de uma rede social, conheceu um homem que se apresentou como irlandês. Eles começaram um relacionamento, porém, depois de um período, ela depositou cerca de R$ 3 mil na conta do suspeito, com a intenção de pagar taxas alfandegárias. Na ocasião, ele traria uma encomenda para a vítima, mas, o produto não foi entregue.

A delegada-chefe da DEAM acredita que os criminosos chegaram a aplicar o golpe em mais de 100 mulheres no DF desde 2013. “Em uma quebra de sigilo, a polícia descobriu 50 depósitos com valores semelhantes que chegavam a R$ 3 mil”, afirmou. A delegada disse ainda que em uma conta de um dos criminoso, havia R$ 175 mil em um período de três meses”, contou.

Uma nova vítima registrou ocorrência ontem na capital federal. Ela disse que depositou R$ 600 mil na conta dos criminosos, mas conseguiu reaver R$ 200 mil; os outros R$ 400 mil ainda estão bloqueados.

A delegada fez um alerta às mulheres: “Antes de enveredar para um compromisso mais sério (que implique em negócios), para buscar mais informações a respeito da pessoa com quem está se relacionando”, disse.

"Estelionato amoroso"

Ao longo das investigações, a polícia descobriu casos semelhantes em outros estados do país. Os investigadores identificaram uma rede composta por nigerianos que se especializaram em aplicar o "estelionato amoroso" - crime mundialmente conhecido, que consiste em prometer às vítimas alguma vantagem, em troca de pagamentos antecipados. Na ocasião, o grupo se aproveitava do relacionamento iniciado por meio de redes sociais ou aplicativos.

Segundo a polícia, os três suspeitos foram interrogados na presença de dois advogados, um  de São Paulo e outro de Brasília. Dois deles confirmaram que cometeram  os crimes. O terceiro negou. Os três serão processados por estelionato e organização criminosa. Além disso, um dos investigados vai responder por lavagem de dinheiro.  Além dos três detidos, outras 13 pessoas estão sendo investigadas pela Deam.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/06/21/interna_cidadesdf,603831/nigerianos-sao-presos-pela-policia-civil-do-df-suspeitos-de-estelionat.shtml

RESPONDA O QUESTIONÁRIO