sexta-feira, 4 de julho de 2014

Uma mulher em Teresina, que preferiu não se identificar, foi vítima de estelionato praticado pela chamada “Máfia Nigeriana”.

http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2014/03/mulher-no-piaui-sofre-estelionato-praticado-por-mafia-nigeriana.html


Uma mulher em Teresina, que preferiu não se identificar, foi vítima de estelionato praticado pela chamada “Máfia Nigeriana”. Segundo a polícia, a quadrilha tem como foco mulheres solteiras ou viúvas que procuram companhias em site de relacionamentos. De acordo com a Delegacia de Repressão à Crimes Virtuais na capital, a jovem teresinense é a primeira vítima na capital da quadrilha que também age em outros países.
A mulher disse durante entrevista ao PI TV 1º Edição desta terça-feira (18) como o criminoso agiu. Ela revelou que em janeiro deste ano conheceu um rapaz pela internet e passou a se relacionar com ele. Segunda ela, o homem afirmava ser natural da Inglaterra e engenheiro de uma multinacional que explorava petróleo em alto mar.
“O homem demonstrava ser uma pessoa muito séria porque falava em Deus, era culto. Ele me dizia que queria um relacionamento sério e que não estava querendo brincar com meus sentimentos”, comentou.
Segundo a mulher, o companheiro virtual disse que estava apaixonado e contou que enviaria uma caixa com presentes para ela. Isso aconteceu no dia 17 de janeiro e doze dias depois, ela afirmou que recebeu um comunicado do governo indiano informando que a caixa com presente estava retida porque havia o transporte irregular de dinheiro e por isso ela precisaria pagar uma multa no valor de mil dólares para que a encomenda fosse liberada.
Convencida pelo homem que não parava de mandar e-mails, a internauta efetuou um depósito no valor de R$ 1.500. “Ele falava que aquele presente era um forma de demonstrar seu amor por mim. Disse que os presentes tinham sidos comprados com dinheiro oriundo do esforço do seu trabalho que o fato da encomenda ficar retida era algo que não estava previsto. Isso me comoveu e por isso fiz o primeiro depósito”, relatou.
A vítima disse ainda que o criminoso solicitou outro depósito no valor de dois mil dólares alegando que com o pagamento, a encomenda chegaria em sua residência. A jovem acrescentou que começou a desconfiar da história e contou o que estava acontecendo para as amigas.

“Minhas amigas me orientaram a colocar a foto e nome dele na internet e para minha surpresa ele era considerado um golpista”, lamentou.
A delegada Cristiane Vasconcelos afirmou que prender o acusado é difícil porque as investigações são complexas. “São investigações complexas porque os sites são hospedados fora do Brasil e para apurar esse tipo de caso necessitamos de informações dos sites que em geral somente passam estes dados para a polícia de seus países. O recomendando é tomar cuidado com quem falar na internet”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NOSSO EMAIL PARA DENÚNCIAS É: forascammers@gmail.com.
FAÇA SEU COMENTÁRIO OU DENUNCIA .
.

RESPONDA O QUESTIONÁRIO